ÚLTIMAS EDIÇÕES

Topo
Revista Living - Posts

Revista Living - CRIAR ♦ MORAR ♦ VIVER

  /  ARQUITETURA   /  Paisagismo além da estética

Paisagismo além da estética

Internacionalmente reconhecido por seus trabalhos, o paisagista Gilberto Elkis fala sobre importância do verde e conta sobre a experiência de assinar, pela primeira vez, um projeto em Goiânia

 

Preocupação com o meio ambiente e a sustentabilidade é uma tendência global que se reflete, principalmente, na concepção de empreendimentos inovadores. Com projetos paisagísticos cada vez mais modernos, novos produtos imobiliários trazem o verde como personagem principal, em composições aconchegantes que podem ser vivenciadas ou simplesmente contempladas.

O paisagista Gilberto Elkis, há mais de 35 anos no mercado e internacionalmente conhecido por assinar a piscina vermelha, do Hotel Unique, em São Paulo (SP), acredita que o paisagismo na construção de prédios residenciais contribui na melhoria da vida urbana e ambiental, fazendo com que as pessoas se relacionem melhor com a parte externa. “A melhora da qualidade urbana é feita através da vegetação, que evita a formação de ilhas de calor, dá permeabilidade ao solo, evitando enchentes durantes as chuvas, além de melhorar a qualidade de vida dos indivíduos. Por isso, a vegetação é fundamental”, ressalta.

 

Para Elkis, a vegetação é fundamental tanto para a qualidade de vida da população, quanto para o bem das próprias cidades

 

Pela primeira vez, o profissional assina um projeto paisagístico em Goiânia, o Único Marista 135, lançado em maio pela City Soluções Urbanas e Oliveira Melo Construtora. O paisagista conta que o projeto busca a harmonia entre o paisagismo e a arquitetura moderna da torre, sendo cada detalhe do empreendimento pensado para criar uma atmosfera elegante e exclusiva, com espaços planejados para o descanso em contato com o verde.

“Com toques de requinte, o projeto paisagístico do Único se destaca logo na calçada, chamando atenção com um grande jardim vertical na fachada da entrada do edifício. E, pela integração com o recuo, uma imponente portaria que conta com um porte cochère de acesso e belíssimas palmeiras marcando esta entrada”, descreve. Além disso, o edifício é o único em Goiânia com piscina infinita que pode ser vista pela fachada, convidando à contemplação.

 

A fachada do edifício é marcada por um generoso jardim vertical e palmeiras

 

Exclusividade em Goiânia, a piscina de borda infinita do edifício pode ser apreciada desde a fachada

 

Os materiais eleitos para o Único são naturais, acentuando ainda mais a despretensiosa sofisticação e a proximidade com a natureza. “Texturas, cores, cheiros, volumetria, tudo compõe o visual. Sou apaixonado pelas árvores nativas do Brasil, então usamos espécies belíssimas. Gosto muito das frutíferas, que, além de dar sombra, atraem os pássaros e nos dão o alimento. As plantas de cheiro também são bárbaras”, diz o profissional, frisando que a intenção é despertar os cinco sentidos dos moradores do Único Marista.

 

Paisagismo e sustentabilidade

Gilberto Elkis também chama atenção para a questão da sustentabilidade no paisagismo, revelando que, apesar de nem todas as vezes estarem aliados, ele utiliza os dois conceitos sempre que possível. Ele explica que projetos de paisagismo sustentáveis aliam a beleza e o conforto com o respeito ao meio ambiente, já que tem como foco o uso de recursos naturais e de maneira consciente. “Seus maiores benefícios são o baixo custo de manutenção, o conforto térmico e a valorização estética do imóvel”.

Elkis dá mais detalhes. “No âmbito social, o princípio do paisagismo sustentável considera a área verde como um espaço de educação ambiental para a comunidade ao criar espaços integrados. Na questão cultural, visa à preservação do patrimônio ao valorizar a memória local integrando de maneira harmoniosa uma área verde, considerando as características originais das edificações existentes e unindo a vegetação local, os recursos minerais e os recursos humanos. Já no âmbito econômico, o paisagismo sustentável adere ao planejamento eficiente, ao selecionar materiais de baixo custo, considerando o seu ciclo de vida e a inserção de plantas e planejamento para uso de menor demanda de água. E, por fim, na questão ambiental, o mais importante é realizar o projeto considerando as condições climáticas da região, aproveitando as condições hídricas, ventilação e permeabilidade, por exemplo”.

O paisagismo sustentável é aquele que se adapta à realidade em que será inserido, buscando encontrar o equilíbrio entre as dimensões da sustentabilidade. A técnica integra a arquitetura, os usuários e a natureza, possibilitando a prática de atividades de lazer voltadas ao público, favorece o plantio de espécies nativas e de relevância ambiental. Sem dúvidas, é um grande aliado na constante busca por bem-estar e qualidade de vida.

 


 

Veja algumas dicas do paisagista Gilberto Elkis para criar um paisagismo mais sustentável

 

→ Implante um sistema de reaproveitamento da água na irrigação de jardins

→ Faça uso dos espaços onde haja luz solar direta para as plantas que precisam de bastante sol, bem como os espaços de sombra para aquelas espécies que não podem receber luz solar direta por muito tempo

→ Procure por elementos que desempenhem funções ecológicas, como a reciclagem de materiais e pisos drenantes, produtos biodegradáveis, madeiras certificadas, o uso de “telhados vivos” feitos com espécies específicas, para maior refrigeração da casa

→ Use materiais e técnicas duráveis (ciclo completo do produto)

→ Priorize conforto e segurança nos espaços de convivência externos

→ Use espécies vegetais nativas sempre que possível

→ Tenha cuidado na utilização de espécies invasoras

→ Abuse do uso de espécies comestíveis (frutas, temperos, chás, etc.)